• Alexandre Sammogini

Previ incentiva ações de combate ao COVID-19 nas empresas investidas

As empresas nas quais a Previ mantém participações têm se destacado na atuação ao combate do COVID-19. A fundação enviou correspondências para os Presidentes de Conselhos e Conselheiros indicados nas empresas com o objetivo de incentivar o debate deste tema com atenção, não somente no ambiente interno, mas como parte importante da sociedade.

Passadas as primeiras semanas de pandemia, a Previ verificou que diversas empresas começaram a realizar ações efetivas, como as doações de testes de coronavírus, equipamentos hospitalares e álcool em gel para o Ministério da Saúde, além de ajudas humanitárias, como distribuição de cestas básicas e produtos de higiene para as comunidades mais impactadas.

“Ter conselheiros que contribuem efetivamente nas empresas participadas, agregando valor, é um sinal de diligência e foco na missão da Previ, mas também um compromisso com a sociedade como um todo, dentro dos princípios de investimento responsável e dos critérios ambientais, sociais, de governança e de integridade, diz José Maurício Coelho, Diretor Presidente da Previ.

O Diretor de Participações, Renato Proença, reforça a atuação da entidade no incentivo das ações das investidas. “A soma dos esforços é o que de melhor podemos oferecer neste momento”, disse. Confira a seguir uma lista de exemplos das ações realizadas nas últimas semanas:

Alpargatas - distribuição de 100 mil kits de higiene pessoal, com sabonete, um item de limpeza, álcool em gel e alimento para moradores de comunidades carentes localizadas em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Distrito Federal. Também será feita a produção e a doação de 18 mil pares de calçados fechados para atender aos profissionais da área hospitalar, que serão destinados a hospitais públicos em locais onde a Alpargatas mantém fábricas (Paraíba, Pernambuco e Minas Gerais). As fábricas da Paraíba serão adaptadas para a produção de 200 mil máscaras, jalecos, aventais e protetores descartáveis para os pés, em parceria com o Senai do estado.


Ambev e Gerdau - Produção de 500 mil unidades de álcool em gel que serão distribuídas gratuitamente para a rede pública de saúde. Construção de hospital com 100 novos leitos em São Paulo para atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), em parceria com a prefeitura da cidade e a Gerdau – que também é uma empresa participada da Previ – e o Hospital Albert Einstein.


BRF - doação de alimentos, de insumos médicos e de apoio a fundos de pesquisa e de desenvolvimento social, com valor aproximado da doação é de R$ 50 milhões. A iniciativa contempla cerca de 60 hospitais em 50 cidades de nove estados brasileiros em um primeiro momento. A empresa também prevê a doação de insumos médicos. Além disso, a empresa se compromete a manter todos os postos de trabalho nos meses de abril e maio, efetuando apenas as movimentações normais do curso regular de suas operações. A BRF está contratando mais de 2 mil pessoas, entre colaboradores próprios e terceiros, para manter a produção e o abastecimento.


Embraer - colaboração com tecnologias que possam aumentar a disponibilidade de equipamentos e soluções para o combate à COVID-19 no Brasil. As ações englobam a fabricação de peças para a indústria de ventiladores e respiradores; a substituição de componentes importados para ventiladores; o desenvolvimento de sistemas de filtros de alta eficiência para transformar leitos regulares em áreas de tratamento intensivo; e estudos para o desenvolvimento de respiradores simples, robustos e portáteis que permitam rápida implementação e disponibilidade. Em parceria com o hospital Albert Einstein, a Embraer também está propondo fornecer apoio técnico para desenvolver sistemas de exaustão para controle biológico que pode converter leitos regulares em áreas de tratamento intensivo.

Banco do Brasil - Prorrogação por até 60 dias os vencimentos das dívidas de pessoas físicas, micro e pequenas empresas, conforme foi autorizado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Assim como outras instituições financeiras, o BB também abriu canais digitais específicos para essas operações, que devem ser usados preferencialmente em um momento em que o Ministério da Saúde recomenda que as pessoas fiquem em casa.

Itaú, Bradesco e Santander - Importação e doação de 5 milhões de testes rápidos de detecção do COVID-19, além de equipamentos médicos, como tomógrafos e respiradores, observando as orientações do Ministério da Saúde e a disponibilidade no mercado. O Itaú também doará R$ 150 milhões para a infraestrutura hospitalar e aquisição de equipamentos médicos, como respiradores, além de fornecer cestas de alimentação e kits de higiene.

Invepar - realização de ações sociais nas comunidades próximas à Linha 2 do Metrô Rio e à Linha Amarela, como distribuição de cestas básicas, material de limpeza e higiene pessoal.

Lojas Renner - Apoio a instituições hospitalares com um total de R$ 4,1 milhões para possibilitar o atendimento às demandas mais urgentes no combate ao coronavírus. Aquisição de suprimentos básicos e fundamentais no tratamento da doença. Suporte para comunidades na Região Sul do país, onde está localizada a sede da companhia.

Neoenergia - Reforço no atendimento a setores prioritários que estão diretamente relacionados ao combate ao coronavírus, como saúde, saneamento e abastecimento de água. Disponibilização de canais exclusivos de atendimento para esse público. Os serviços digitais para os demais públicos também foram ampliados, assim como a suspensão por 90 dias do corte de energia de 14 milhões de clientes que residem nas áreas de concessão das distribuidoras que fazem parte da companhia.

Petrobras - Doação de 600 mil testes para o diagnóstico do Covid-19 para o SUS. Também serão doados cerca de 20 mil equipamentos de segurança e produtos de higiene para o Hospital Universitário da UFRJ, que pertencem ao estoque do Centro de Pesquisas da companhia (Cenpes). Os materiais englobam luvas de laboratório, óculos de segurança, máscaras purificadoras de ar, frascos, álcool e detergente e serão utilizados no atendimento de pacientes com coronavírus e também na proteção das equipes de saúde.

Randon - doação de máscaras e óculos de proteção para profissionais de saúde, que usualmente são utilizados em processos fabris dentro da companhia e estão sendo redirecionados.

Tupy - início das obras de instalações sanitárias em apoio à montagem de um centro de triagem de pacientes suspeitos em Caxias do Sul, com 12 consultórios em atendimento simultâneo, áreas de pré-triagem, higienização e estacionamento. Também serão realizados trabalhos de manutenção em hospitais de equipamentos como respiradores, máquinas, válvulas etc., além da construção de um fundo para coletar doações que serão destinadas à aquisição de suprimentos hospitalares.


Ultrapar - disponibilização de 100 mil litros de álcool em gel a preço de custo para os revendedores na rede de conveniência AM/PM; a venda de álcool em gel a preço de custo nas farmácias da rede Extrafarma, em São Paulo; a concessão de 10% de desconto nos combustíveis para profissionais de saúde, viabilizado pela rede Ipiranga por meio do aplicativo Abastece Aí. Há ainda outras iniciativas em estudo como o apoio à instalação de hospitais de campanha, que a companhia tentará viabilizar em associação com outras empresas.

Vale - doação de cinco milhões de testes de diagnóstico do COVID-19 para o Ministério da Saúde. A companhia também ofereceu ajuda humanitária para trazer para o Brasil insumos médicos como respiradores mecânicos, luvas, máscaras e outros equipamentos de proteção individual. Também serão realizadas ações voltadas aos fornecedores durante a crise do coronavírus – a estimativa é de injetar R$ 160 milhões na economia nos próximos dias, somente com a antecipação de pagamentos para pequenas e médias empresas.

0 visualização

Receba nossas atualizações

Sugestões de matérias e/ou dúvidas:

abrappatende@abrapp.org.br

Nos acompanhe

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Grupo Abrapp