• Alexandre Sammogini

Abrapp reúne ESIs e Previc para ajustar envio de informações durante a crise

A Abrapp organizou reunião por videoconferência das 17 Entidades Sistemicamente Importantes (ESIs) com a Previc nesta segunda-feira, 6 de abril, para dialogar sobre o pedido de envio de informações da autarquia durante a pandemia de COVID-19. A Previc tinha enviado um Ofício para as entidades no último dia 31 de março, solicitando uma ampla relação de informações sobre as providências tomadas para enfrentar a crise e as dificuldades do momento atual. “A reunião foi muito positiva. Foi possível abrir o diálogo com a Previc sobre o Ofício da semana anterior e demonstrou que as ESIs estão muito sensíveis e engajadas na realização de ações para superar as dificuldades da pandemia”, disse Luís Ricardo Martins, Diretor Presidente da Abrapp. Participaram pela Previc o Diretor Superintendente, Lúcio Capelletto, o Diretor de Fiscalização, Carlos Marne, e os representantes dos escritórios regionais. Pela parte das ESIs, participaram os Diretores Presidentes ou representantes das entidades. “Tivemos um diálogo de alto nível com a ampla participação de todas as 17 ESIs. A Previc explicou que precisa das informações para a tomada de decisões para propor medidas para conter a crise”, explicou Lúis Ricardo. As associadas expuseram também as possíveis dificuldades do momento para reunir todas as informações exigidas, que devem ser enviadas até o dia 15 de cada mês. Neste sentido, a Previc acenou com mais flexibilidade e com a intenção de promover ajustes na lista de dados exigidos. O Diretor Presidente da Abrapp ressalta a importância da boa disposição e de colaboração das ESIs no recolhimento e envio das informações pedidas pela Previc, que precisa desse olhar para tomar as medidas adequadas para enfrentar a crise. Esclarecimentos – “Era importante fazer esse esclarecimento, pois a autarquia pedia muitas informações que as entidades não fornecem normalmente”, disse Carlos Flory, Diretor Presidente da Prevcom. O dirigente explicou que foi importante também para esclarecer que as informações devem ser ajustadas para cada tipo de entidade e seus planos de benefícios. Por exemplo, tem muitos pontos do Ofício que pedem dados sobre planos de Benefício Definido (BD) e equacionamento de déficits, o que já não se aplica aos fundos dos servidores públicos que possuem planos de Contribuição Definida (CD).

0 visualização

Receba nossas atualizações

Sugestões de matérias e/ou dúvidas:

abrappatende@abrapp.org.br

Nos acompanhe

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Ícone do Facebook Branco

© 2020 por Grupo Abrapp